Ver perfil

Firmina #12 - Pastor destila racismo religioso em evento público no RJ

Firmina
Firmina #12 - Pastor destila racismo religioso em evento público no RJ
Por Nonada Jornalismo • Edição Nº14 • Ver na web
Oi, pessoal, tudo bem? Os ataques às religiões de matriz africana têm ganhado cada vez mais amplitude. É visível como cada vez mais pessoas se sentem à vontade para insultar praticantes, quebrar imagens ou destruir casas de terreiro. Agora, um pastor evangélico deu declarações absurdas num evento municipal do Rio de Janeiro.
Na Firmina desta semana, a gente também mostra um caso de censura dentro da universidade. Não tá fácil.
Quem quiser contribuir para que a Firmina continue, temos uma vaquinha lá no catarse.me/nonada
Um abraço,
Thaís Seganfredo
editora

Liberdade religiosa
Ato em Itaboraí (Foto: reprodução)
Ato em Itaboraí (Foto: reprodução)
  • Quase sempre a divulga aqui na Firmina ataques velados a casas de terreiros. Dessa vez vamos noticiar um ataque explícito do pastor Felippe Valadão, que proferiu palavras absurdas de racismo religioso. Em um evento oficial da prefeitura de Itaboraí, no Rio de Janeiro, o pastor chamou de “endemoniados” os praticantes de religiões de matriz africana. O discurso medieval foi rechaçado pelo prefeito, que pediu desculpas e prometeu realizar eventos em alusão à liberdade religiosa. Esta semana, a população foi às ruas protestar contra as declarações do pastor. (G1)
  • Mais de 20 deputados criaram o projeto de lei 1279/22, que pretende instituir o Marco Legal dos Povos Tradicionais de Matriz Africana. O PL propõe a criação do Fundo Nacional de Reparação do Crime contra a Humanidade, para reparar danos causados pela escravidão, e possibilitar ações em áreas como cultura, saúde e segurança alimentar dos povos de terreiro. Entre as medidas do projeto, estão a realização, por parte do Executivo, da Campanha Nacional de Informação e Valorização da Ancestralidade Africana no Brasil e a realização de diagnóstico socioeconômico e cultural dos povos de terreiro. O PL segue em tramitação na Câmara. (Agência Câmara)
Liberdade educacional
  • O professor Nonato Lima, da Universidade Federal do Ceará, foi afastado do cargo de diretor da rádio universitária após sofrer diversas ações de cerceamento à sua atividade. Ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, o professor relator que vinha sofrendo pressão da Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura (FCPC), mantenedora da rádio. Além de interferir no conteúdo da rádio, integrantes da Fundação também chegaram a chamar de “programa de macumba” os conteúdos relativos à cultura afrobrasileira na rádio. Mais aqui.
Liberdade artística
  • Censura no Judiciário: Um artigo recente do Laut - Centro de Análise da liberdade e do autoritarismo faz um panorama sobre as recentes disputas judiciais sobre censura artística no Brasil. Os autores identificaram que palavras-chave como “bons costumes” e “cidadão de bem” foram bastante acionadas pelos autores dos pedidos de censura. Leia aqui.
Curadoria
Hoje a gente quer indicar como sugestão de leitura uma reportagem linda revista Claudia: “A luta ancestral das mães de santo”. A matéria traz a história de 3 mulheres. Leia aqui.
Curtiu essa edição?
Nonada Jornalismo

uma newsletter sobre liberdade artística, educacional e religiosa
>>> firmina@nonada.com.br

Para cancelar sua inscrição, clique aqui.
Se você recebeu essa newsletter de alguém e curtiu, você pode assinar aqui.
Curadoria cuidadosa de Nonada Jornalismo via Revue.